quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Será o Gaming uma via Profissional?

Tem sido uma realidade cada vez maior surgirem jovens com o desejo de se tornarem Jogadores Profissionais de E-Sports. Para o desconhecedor, E-Sports são Desportos Eletrónicos: jogos que envolvem acima de tudo capacidades cognitivas e tecnológicas em determinado jogo online ou offline. 

A verdade é que a grande industria de E-sports tem vindo a crescer e a apostar cada vez mais em alguns jogos como um desporto, tal como vemos o futebol. Na Coreia do Sul, país onde mais se desenvolveu este tipo desportos, já existem entidades reguladoras de E-sports, assim como Ligas especificas transmitidas em televisão nacional. Mesmo na América e em alguns países da Europa como a Rússia, Streamers.
Suécia, Alemanha, entre outros, já vemos uma grande aposta profissional nos E-Sports, existindo grandes organizações como os EvilGeniouses, TempoStorm, CLG, Team Liquid (Americanas), Team Empire, Virtus Pro, NatusVincere (Russas), Alliance (Suecas), Mousesports (Alemã),  Gamers2 (Espanhola), Millenium (Francesa) entre muitas outras a desenvolver trabalhos e investimentos de milhões, pagando inclusivamente bons ordenados aos seus Jogadores.

Encontramo-nos num tempo no qual jovens estão a ser bem pagos para jogar computador de modo profissional. Já para não falar daqueles que são pagos para transmitirem o que estão a jogar em tempo real, em canais específicos da internet (Streaming). As grandes organizações Mundo fora, têm criado Mansões (Ver vídeos de apresentação de mansões nas referências) nas quais os jogadores contratados vivem e são treinados, tendo na maioria das vezes: horários de treino, de lazer (tendo disponíveis por exemplo salas de jogos, piscina, ginásio, campos de basket, etc.), de exercício físico e tendo garantidas as condições de alimentação e limpeza necessárias. Além disso são consideradas as necessidades sociais sendo promovida a vinda de família, namorada e outros amigos à Mansão. Este torna-se então o derradeiro sonho de muitos jovens.

Mas quais são os jovens que chegam a esta realidade? Tal como em outros desportos, esta é uma industria competitiva, destacando-se e sendo contratados pelas grandes organizações apenas os melhores em determinados jogos. Portanto a probabilidade de chegada a um nível profissional é bastante difícil e exige muito esforço, capacidade e dedicação do jogador/streamer para chegar a esse nível.

Em Portugal temos alguns jogadores profissionais (pagos para jogar) como o 'Fox' que joga CSgo nos FaZe Clan, o Lowell que joga Heroes of the Storm na Team Liquid, o Hmmer que jogou League of Legends nos Mousesports e que desempenhou funções nos Millenium, o Rhuckz que joga League of Legends nos Mousesports, entre outros. No Streaming temos também alguns casos de sucesso, sendo um dos mais conhecidos o Impakt, sendo este um jovem que actualmente consegue viver apenas da sua atividade de Streaming.

Como se compreende esta é de facto uma realidade totalmente diferente e que está a evoluir em grande escala, como tal é crucial que nos saibamos adaptar à mesma, sendo conscientes e tendo algum bom senso.

Conselhos Gerais 


É fabuloso para um jovem que goste de jogar pensar em trabalhar jogando. No entanto este objetivo envolve muitos cuidados e ponderação. Se um jovem tem este desejo será crucial, na minha opinião pessoal:

- Não ter expectativas demasiado elevadas relativamente a chegar ao "topo" (viver do gaming), sendo realista. Porém ao mesmo tempo fazer por concretizar o seu sonho, treinando, sendo responsável e encontrando uma organização e outros jogadores que estejam dispostos a apostar nele e a ajudá-lo a desenvolver as suas capacidades e fazê-lo crescer;

- Ter sempre um Plano B - a desistência dos estudos tem sido um desejo constante nos jovens que desejam seguir este objectivo, o que é algo preocupante, já que se colocam numa situação precária, não salvaguardando o seu bem-estar financeiro futuro caso não consigam chegar ao objetivo idealizado. Lembro que temos sempre que ser realistas e podemos comparar esta carreira como a do futebol, já que a probabilidade de chegada ao topo também é muito dificil (embora não impossível) mas exige também que as pessoas salvaguardem a sua vida profissional caso esta idealização de topo não ocorra;

- Ter sempre em conta todas as áreas da sua vida, independentemente do seu objetivo. Nenhum objectivo se concretiza se não mantivermos saudáveis a nossa vida familiar, relacional, social, profissional e saúde física/mental.

- Dar a compreender à Família que participa como jogador de E-sports e explicar o que é e o que implica, coordenar horários etc. (Ver post anterior ).

Referências e Links de Interesse

Documentário "Free to play"
http://work.chron.com/salaries-pro-gamers-26166.html
https://www.youtube.com/watch?v=AI35kjZUufU
https://www.youtube.com/watch?v=v8VpdiJ2qsU
https://www.youtube.com/watch?v=2WXvLj5TCKw
https://www.youtube.com/watch?v=q_5TawoW_1Y
https://www.youtube.com/watch?v=YN3N5EPTt3A
http://www.esportsearnings.com/games/231-dota-2/countries

Sem comentários:

Enviar um comentário